PowerPoint sobre a nossa tradução de “O Livro dos Espíritos”

.

.

.

Para ter acesso ao PowerPoint é favor clicar na imagem

 

 

Razões que tivemos para realizar a tradução de “O Livro dos Espíritos”, o seu Prefácio e as suas Notas finais

1 – Insatisfação pelas versões conhecidas em português do Brasil, e o desconhecimento de uma tradução disponível em Português de Portugal que correspondesse às nossas expectativas;
2 – O valor da obra, a sua cosmovisão progressista, optimista e emancipadora, que abre de par em par as portas de uma cultura cientifico-filosófica com objectivos morais, estimulou o gosto de a estudar com método e de a traduzir com rigor para nosso próprio uso;
3 – As Notas finais resultaram do grande interesse do trabalho de pesquisa a respeito da obra de Allan Kardec, cujos benefícios desejámos partilhar com os leitores, cientes de que fica muito por saber e muito por investigar.
4 – Concebida como trabalho para uso pessoal, esta tradução foi feita por puro gosto, sem interesses materiais ou pessoais. O seu resultado final foi eleito à categoria de ato de partilha, para ajudar o maior número possível de leitores a esclarecerem o funcionamento do Universo, a sua origem e o seu destino, que são os temas de que trata “O Livro dos Espíritos”.

 

José da Costa Brites e Maria da Conceição Brites
22 de Abril de 2017

Nos 160 anos de “O Livro dos Espíritos”

.

 

.
.
.

,

,

,

,

 

Author: espiritismo cultura

- sobre: A Realidade desta e de outras vidas. Tradução em português de Portugal de "O LIVRO DOS ESPÍRITOS" livre e aberta para todos, PUBLICADA E COMENTADA nos nossos blogues. VISITEM E INSCREVAM-SE COMO SEGUIDORES espiritismocultura.com

2 thoughts on “PowerPoint sobre a nossa tradução de “O Livro dos Espíritos””

  1. Não me consigo adaptar à grafia com “AO” pelo que prefiro continuar a comprar livros escritos em português do Brasil. Sei que é um português diferente mas menos dilapidador do português clássico. Aliás, também da imprensa escrita, apenas leio três jornais de que gosto e que não aderiram à escrita ‘acordista’.

    1. Pelos vistos é cidadão brasileiro e, nesse caso, faz todo o sentido ler livros editados nesse país. Sendo português, comecei por não obedecer ao recente Acordo Ortográfico, mas há uma série de automatismos digitais que me levaram a esquecer esse assunto, contra o qual luto sem possibilidades de êxito.
      Quanto aos amigos brasileiros acho que fazem muito bem: assinam os acordos, mas… escrevem como muito bem lhes apetece!…
      Já foi assim relativamente ao anterior Acordo Ortográfico. Para nós, portugueses, o único efeito que tem estas trapalhadas mais políticas do que outra coisa, é de chegarmos a um ponto em que ninguém se entende. O pior de tudo é que a deterioração da nobre língua portuguesa está nos teclados e na ponta da língua dos faladores de português que invadem dia a dia todas as casas portuguesas – locutores de telejornais e comentadores da televisão – e que falam e escrevem um português de má-raça que, para o compreender, qualquer dia, precisamos de ter um dicionário de língua… americana!…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s